A PAISAGEM CULTURAL E A CONSTITUIÇÃO DE UM MAPA ETNOGRÁFICO DO DISTRITO DE QUILOMBO NA SERRA DOS TAPES- PELOTAS-RS

CRISTIANE BARTZ DE ÁVILA, MARIA DE FÁTIMA BENTO RIBEIRO

Resumo


O presente trabalho procura relatar o processo de constituição do mapa etnográfico que versa sobre as memórias da experiência da escravidão e da experiência quilombola dos moradores da zona rural de Pelotas-RS. Para tal, foi realizada uma pesquisa bibliográfica e em documentação primária sobre a escravidão que ocorreu na Cidade durante o século XIX, bem como em relação ao movimento de resistência quilombola encabeçado por Manuel Padeiro neste período. No que se refere à pesquisa de campo, coletamos informações através da metodologia de entrevista e fotografias junto aos moradores do Distrito de Quilombo, do Distrito Triunfo e das Comunidades Negras Rurais do Alto do Caixão e do Algodão. Pretendemos através da constituição deste mapa demonstrar que o Patrimônio Cultural relacionado à etnia negra na região se faz presente em suas memórias através da Paisagem Cultural, ou seja, na denominação da estrada, do arroio e do próprio distrito – Quilombo; no morro do Quinongongo, com sua flora e fauna exuberantes, ou ainda nas ruínas de uma antiga senzala.

Referências


ÁVILA, Cristiane Bartz. Entre esquecimentos e silêncios: Manuel Padeiro e a memória da escravidão no distrito de Quilombo, Pelotas, RS. 2014. Dissertação (Mestrado em Memória Social e Patrimônio Cultural). Instituto de Ciências Humanas, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas.

BORGES, Viviane Trindade. Arthur Bispo do Rosário está voltando: patrimonialização e

memória na invenção de um personagem ilustre. Revista Esboços, Florianópolis, v. 18, n. 26, p. 73-90, dez. 2011.

DIAS, Maria Odila Silva. Hermenêutica do Quotidiano na Historiografia Contemporânea. Projeto História. São Paulo (17), nov. 1998. p. 223- 258.

GINZBURG, Carlo. Mitos, emblemas e sinais: morfologia e história. São Paulo: Cia das Letras, 1989.

HENNING, Ana Clara Correa; LINHARES, Diego Furtado; GOMES, Helbio Hermes da Silva ET ali. Remanescentes de quilombos pelotenses: paradigma emergente, dignidade humana e propriedade. Revista África e Africanidade. Ano 3, n. 9, maio 2010.

HOBSBAWM, Eric J. Era dos Extremos: o breve século XX: 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

KOLLING, Nilo Bidone. Educação e escolas em contexto de imigração Pomerana no Sul do Rio Grande do Sul- Brasil. Dissertação de Mestrado. Pelotas: FAE/UFPEL, 2000.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro Passado: Contribuição à semântica dos tempos

históricos. Rio de Janeiro: Contraponto-Ed. PUC-Rio, 2006.

MAESTRI FILHO, Mario José. O Escravo no Rio Grande do Sul: a charqueada e a gênese do escravismo gaúcho. Porto Alegre: Escola Superior de Teologia São Lourenço de Brindes; Caxias do Sul: Universidade de Caxias, 1984.

______. A Servidão Negra. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1988.

______. Pampa Negro: Quilombos no Rio Grande do Sul. In: REIS, João José; GOMES,

Flávio dos Santos. Liberdade por um fio. História dos Quilombos no Brasil. São Paulo:

Companhia das Letras, 1996. p. 291-331

THOMSOM, Alistair. Memórias de Anzac: colocando em prática a teoria da memória popular na Austrália. História Oral. vol. 4, 2001 p. 85-101. Traduzido por André C. Gattaz e Meire T. M. Soares. Disponível em:

http://www.revista.historiaoral.org.br/index.php?journal=rho&page=issue&op=view&path%5B%5D=7&path%5B%5D=showToc acesso em 10.01.2013.

THOMSOM, Alistair; FRISCH, Michael; HAMILTON, Paula. Os debates sobre memória e história: alguns aspectos internacionais. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaína (Orgs.). Usos & Abusos da História Oral. 8.ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006. p. 65-91.

ENTREVISTAS

DIAS, Nilo. 08.12.2013.

JOUGLARD, Edith Fouchy. 01.12.2013.

NOGUEIRA, Edgar Vieira. 25.11.2011; 16.08.2012; 30.10.2013.

RIBES, Elaine. 10.11.2012; 17.11.2012.

FONTES PRIMÁRIAS

APERGS, Município de Pelotas, Cartório do Júri Nº 81, Maço 3A, 141 E7, E/141c

CX:006.0300. CORRESPONDÊNCIAS EXPEDIDAS PELA CÂMARA MUNICIPAL DE PELOTAS. Arquivo Histórico DPM-003, emitida por Anjos em 03/10/1848.

FUNDOS DA ESCRAVIDÃO. Cópias das correspondências sobre fugas e sentença de morte a escravos transgressores datadas de 1834 e 1835, sobre a destruição do

quilombo da Serra dos Tapes. BBP

JORNAIS

DIÁRIO POPULAR. Pelotas teve megaquilombo: Escravos que atuavam nas charqueadas criaram um dos seus maiores refúgios no Estado. 26.11.2000, p. 8

LEIS E DECRETOS

DECRETO 4887/2003, de 20 de novembro de 2003, sobre a regulamentação do reconhecimento de terras quilombolas. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2003/d4887.htm Acesso em 08.10.2013.

Lei Estadual nº 11.895, Tombamento do Arroio Pelotas, de 28 de março 2003. Disponível em: http://issuu.com/prefeiturapelotas/docs/seriesiniciais , no livro: Somos! Patrimônio Cultural de Pelotas: Séries Iniciais/ Secretaria Municipal da Cultura (org.). Pelotas: RS, Prefeitura Municipal, Secretaria da Cultura, 2009, 144p.

Lei 10639/2003. Ensino da Cultura afro-brasileira na rede de ensino, de 9 de janeiro de 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm .

Lei 11645/2008. Ensino da Cultura afro-brasileira e indígena na rede de ensino, de 10 de março de 2008. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11645.htm .

LEI ESTADUAL Nº 10738, Sobre a emancipação de Arroio do Padre, de 16 de abril de 1996. Disponível em: http://www.fee.rs.gov.br/feedados/consulta/data_criacao.asp .

UNESCO. Convenção para salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, 2003.

Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/baixaFcdAnexo.do?id=3794 .


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.