A PERSISTÊNCIA DA SUBUTILIZAÇÃO DOS CENTROS DAS METRÓPOLES BRASILEIRAS: O ESTUDO DE CASO DO CORREDOR CULTURAL DO RIO DE JANEIRO

Julio Cesar Ribeiro Sampaio

Resumo


O artigo tem por objetivo investigar a persistência da subutilização de edificações nos centros das cidades das metrópoles brasileiras, com ênfase especial na Cidade do Rio de Janeiro. Assumiu-se que atitudes dos usuários de edificações (proprietários e/ou locatários) são fatores que contribuem para esta subutilização. Este fenômeno foi verificado através de um survey desenvolvido na Área de Proteção do Ambiente Cultural do Corredor Cultural, localizada no núcleo da Área Central de Negócios do Rio de Janeiro. Os dados necessários para a avaliação das atitudes dos usuários foram coletados através de entrevistas semi-estruturadas. O survey do Corredor Cultural confirmou as expectativas da influência dos usuários na subutilização e revelou importantes informações de primeira mão relativas ao contexto urbano do Centro do Rio. Demonstraram-se desta maneira os efeitos da subutilização na conservação das edificações protegidas do Corredor Cultural. O produto deste artigo contribui para o conhecimento dos fatores que induzem a perda de vitalidade urbana do Centro da Cidade do Rio de Janeiro. Estes resultados alcançados podem também ser utilizados como base para a elaboração de estratégias de revitalização que contemplem especialmente os agentes modeladores do espaço urbano envolvidos nos processos que definem a paisagem urbana e a arquitetura do Centro do Rio e de contextos urbanos similares.

Referências


ABREU, Mauricio de A. Evolução urbana do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1987.

ALMEIDA, Roberto Schmidt. A promoção imobiliária no Município do Rio de Janeiro: aspectos espaciais do fim da década de 70 e tendências futuras. Revista Rio de Janeiro, v.1, n.4, p. 67-85, 1986.

BIANCHINI et al. Flagship Projects in Urban Regeneration. In: HEALEY, P. et al. (ed.). Rebuilding the City: Property-led Regeneration. London: E. & FN. Spon, 1992. p. 245-255.

BODDY, Martin. Reestruturação industrial, pós-fordismo e novos espaços industriais: uma crítica. In: VALLADARES, Licia; PRETECEILLE, Edmond (org.). Reestruturação urbana: tendências e desafios. São Paulo: Nobel/IUPERJ, 1990. p. 44-58.

CARDOSO, Adalto e Ribeiro; QUEIRÓS, Luis César de. Dualização e Restruturação Urbana: o caso do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IPPUR, 1996.

CASTELLS, Manuel. A questão urbana. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1983.

COLQUHOUN, Ian. Urban regeneration: an integral perspective, London: Batsford, 1995.

COUPLAND, Andy. A History of Mixed Uses. In: COUPLAND, Andy (ed.), Reclaiming the city, London, E. & FN. Spon, 1997B. p. 31-80.

COUPLAND, Andy. An introduction to Mixed Use Development. In: COUPLAND, Andy (ed.). Reclaiming the city, London: E. & FN. Spon, 1997a. p. 1-25.

CURY, Isabelle. Cartas Patrimoniais. Rio de Janeiro: IPHAN, 2000.

DEPARTMENT OF THE ENVIRONMENT (DoE) / URBAN AND ECONOMIC DEVELOPMENT GROUP (URBED). Vital and viable town centres: meeting the challenge. London: HMSO, 1994.

DEPARTMENT OF THE ENVIRONMENT, TRANSPORT AND THE REGIONS (DETR). Towards an Urban Renaissance. London: Crown Copyright, 1999.

ESSEXPLANNING OFFICERS ASSOCIATION. The Essex Design Guide for Residential and Mixed Use Areas. Essex: Essex Planning Officers Association, 1997.

EUROPEAN COMMISSION. Green Paper on the Urban Environment. Brussels: Commission to the Council and Parliament, 1990.

EUROPEAN COMMISSION. European Sustainable Cities. Brussels: Expert Group on the Urban Environment, 1996.

EVANS, Richard. Regenerating Town Centres. Manchester: Manchester University Press, 1997.

FEILDEN, Bernard. Conservation of Historic Buildings. 4th. ed., Oxford: Butterworth Architecture, 1996. (1st. ed. 1982)

HEALEY, P. et al. Rebuilding the City. In: HEALEY, P. et al. (ed.). Rebuilding the City: Property-led Regeneration. London: E. & FN. Spon, 1992. p. 3-14.

HEALEY, Patsy. Urban Regeneration and the development industry. In: HEALEY, P. et al. (ed.), Rebuilding the City: Property-led Regeneration. London: E. & FN. Spon, 1992. p. 15-35.

RIOARTE. Corredor Cultural: Como recuperar, reformar ou construir seu imóvel. Rio de Janeiro: RIOARTE/IPLANRIO, 1985.

RIOARTE. A cor. Rio de Janeiro: RIOARTE, 1990.

RIOARTE. Não deixe o fogo destruir o seu e nosso patrimônio. Rio de Janeiro: RIOARTE, 1992.

IPPUC. Patrimônio Edificado de Curitiba. Curitiba: IPPUC, 1996.

IPLANRIO. Anuário Estatístico 93/94 da Cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, 1996. CD-ROM.

IPLANRIO. Anuário Estatístico 95/97 da Cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, 1999. CD-ROM.

JORNAL DO BRASIL. Rio de Janeiro, 11 Jun. 2000.

JORNAL DO BRASIL. Rio de Janeiro, 13 Aug. 2000.

JORNAL DO BRASIL. Rio de Janeiro, 19 Jul. 2000.

LARKHAM, Peter J. Conservation and the City. London: Routledge, 1996.

Leborgne, Danielle e Lipietz, Alain. Flexibilidade defensiva ou flexibilidade ofensiva: os desafios das novas tecnologias e da competição mundial. In: Valladares, Licia e Preteceille, Edmond (orgs.), Reestruturação urbana: tendências e desafios. São Paulo: Nobel/IUPERJ, 1990, pp. 17-43.

LICHFIELD, Nathaniel. Economics in Urban Conservation. Cambridge: Cambridge University Press, 1988.

LOJKINE, Jaen. O Estado capitalista e a questão urbana.São Paulo: Martins Fontes, 1981.

LYRA, Cyro de O. Plano de Revitalização do Setor Histórico de Curitiba. In: ENCONTRO DE GOVERNADORES, 2., 1971, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Ministério da Educação e Cultura, 1973. p. 294-297.

NEVES, Luiz (1996). Vazios Urbanos na II RA Área Central do Rio de Janeiro. 1996. Dissertação (mestrado). Rio de Janeiro: UFRJ/IPPUR, 1996.

NUTT, Bev, et al. Obsolescence in housing - theory and application. Westmead: Saxon House, D.C. Heath LTD, 1976.

O GLOBO. Rio de Janeiro, 18 Aug. 2000.

O GLOBO. Rio de Janeiro, 8 Jul. 2000.

OC, Turner; TIESDELL, Steven. The Death and Life of City Centre. In:______ (ed.) Safer city centres: reviving the public realm. London: Paul Chapman Publishing Ltd, 1997a. p. 1-20.

OC, Turner; TIESDELL, Steven. Housing and Safer City Centres. In: ______ (ed.) Safer city centres: reviving the public realm, London: Paul Chapman Publishing Ltd, 1997b. p. 156-169.

PETHERICK, Ann; FRASER, Ross. Living Over the Shops: a handbook for practitioners. York: the University of York, 1992.

PETHERICK, Ann; BARNETT, Ruth. Living Over the Shop: an assessment of the potential in Stockton-on-Tees. Stockton: Stockton City Challenge, 1998.

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Corredor Cultural. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenacao Geral, 1980.

PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Plano Diretor Decenal da Cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Urbanismo, 1993.

RIBEIRO, Ana Clara Torres. Movimentos sociais, velhas e novas questões no Espaço do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, S.E. 1986.

SAMPAIO, Julio Cesar Ribeiro. A mobilização preservacionista da Associação de Moradores do Bairro Peixoto, Monografia. Especialização em Sociologia Urbana - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1988.

SAMPAIO, Julio Cesar Ribeiro. The persistent underutilization of Brazilian City Centres with special reference to the Cultural Corridor of Rio de Janeiro, Tese. Doutorado em Arquitetura - Institute of Advanced Architectural Studies, University of York, York, 2002.

SANPAOLESI, Piero. Factors contributing to the deterioration of monuments. In: UNESCO. Preserving and restoring monuments and historic buildings. Paris: UNESCO, 1972.

SANTOS, Carlos Nelson Ferreira. Velhas novidades nos modos de urbanização brasileiros. In: VALADARES, Licia do Prado (org). Habitação em questão. Riode Janeiro: Zahar Editores, 1980. p. 17-47.

SEPLAN. Revista Planejamento & Desenvolvimento - Suplemento Espacial: patrimônio histórico, s. l.: s.ed., 1979.

SECRETARIA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO. Projeto de Reabilitação de Cortiços. Rio de Janeiro: s.ed, 1995.

SECRETARIA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO. Programa Novas Alternativas: Projeto de Reabilitação de Cortiços. Rio de Janeiro: s.ed., 1997.

SHANKLAND COX. Mixed Uses in Buildings, Blocks and Quarters. Brussels: European Commission, 1993.

SILVA, Geraldo Gomes da. Ecletismo in Pernambuco. In: FABRIS, Annateresa (org.), Ecletismo na Arquitetura Brasileira. São Paulo: Nobel/Editora da Universidade de São Paulo, 1987. p. 48-60.

SMYTH, Hedley. Marketing the City: the role of flagship development in urban regeneration. London: E. & FN. SPON, 1994.

SOARES, Maria Therezinha de Segadas. Bairros, bairros suburbanos e subcentros, 1968. In: BERNARDES, Lysia M. C. (org.). Rio de Janeiro: Cidade e região, Secretaria Municipal de Cultura, p. 121-133, 1987.

TAVARES, Hermes Magalhães. Complexos de alta tecnologia e reestruturação do espaço. In: SANTOS, Milton et al. (org.) Fim de século e globalização. São Paulo: HUCITEC, 1994. p. 270-284.

TIESDEL, Steven et al. Revitalizing Historic Urban Quarters. Oxford: Architectural Press, 1996.

URBAN VILLAGE GROUP. Urban Villages: a concept for creating mixed-use urban development on a sustainable scale. S.l.: BAS Printers, 1992.

Valadares, Licia y Coelho, Magda Prates. La investigación Urbana en América Latina: tendencias actuales y Recomendaciones. In: Cardenos IPUUR, (Vol. X, No. 1), 1996. p. 103-141.

VILLAÇA, Flávio. Espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel, 1998.

WILLIAMS, Barrie. The underuse or upper floors in historic town centre, report on a research project sponsored by the Department of the Environment (Historic Areas Conservation Division) as one of a series of studies on "Aspects of Conservation". York: Institute of Advanced Architectural Studies, 1978.

WILLIAMS, Barrie. The underuse or upper floors in town centres: particularly relating to Historic Towns. 1979. Dissertation. York: University of York, Institute of advanced architectural Studies, 1979.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.